.

.

CHEGA DE PRESSÃO



                                                CHEGA DE PRESSÃO




Quando ela vem
Eu não vejo e não escuto
Quando ela chega
Eu me calo e me preocupo

Ao se instalar
Ela me pressiona e me isolo
Ao se manter
Ela me arrasa e eu choro

Com sua persistência
Eu me sinto num presídio
Com sua permanência
Também penso em suicídio

Ela veio devagar
Travestida com o tédio
Também só vai passar
Quando eu tomar remédio

Vai te embora
E não volte não
Vai te embora
Senhora depressão

Postar um comentário