.

.

O TERCEIRO SEXO



O TERCEIRO SEXO
 - Marcos da Fonseca, gritou o homem gordo com uma prancheta na mão.
- Aqui! Respondeu o magricela levantando a mão.
- Pode entrar, segue esse corredor, é a terceira porta a esquerda.
Já tinha mais de vinte pessoas naquela fila e eram todos homens. Na verdade essa fila era para receber alguma coisa para a sua formação. Não era formação cultural e sim formação física. Por exemplo: se você entrasse na fila de nariz apenas uma vez, você teria um nariz pequeno. Caso quisesse um nariz tipo Tony Ramos, teria que entrar na fila pelo menos mais duas vezes.
Era dessa forma que as pessoas eram formadas. Existiam várias filas e se você tivesse pressa, poderia acontecer de ser uma pessoa pequena e com tudo pequeno.
- Roberto da Silveira, gritou novamente o gordo.
- Pronto!
- Terceira porta a esquerda.
Conta-se que os nordestinos têm a cabeça grande devido entrarem várias vezes na fila da cabeça, pois o porteiro que controlava aquela fila não sabia ler e nem contar, por isso suas cabeças eram grandes. Eu conheço um cara que entrou na fila da orelha umas cinco vezes, seu apelido na escola era Dumbo. Também uma vizinha que entrou inúmeras vezes na fila dos peitos, ela parecia uma vaca leiteira.
Pois bem, voltando a nossa fila só de homens. Essa poderia muito bem ser a fila do gogó, ou a fila da barba ou até a fila dos testículos, porém esta era a fila do pênis. Muitos queriam entrar na fila várias vezes, porém o porteiro era um cara muito inteligente e marcava muito bem o nome e a fisionomia daqueles que já tinham entrado até duas vezes naquela fila. Ocasionalmente alguns conseguiam burlar o porteiro e se sentiam privilegiados. Certa feita uma mulher entrou na fila e quando foi chamada pelo homem gordo, foi barrada imediatamente ao ser identificada como mulher.
- Desculpe senhora, mas esta fila é exclusiva de homens, disse cortesmente o porteiro.
- Quem disse isso?
- Eu estou dizendo.
- E quem é o senhor para definir quem pode entrar nesta fila? Disse a mulher num tom desafiador.
- Eu sou o porteiro.
- Então mantenha-se na sua insignificância e me mostre onde está escrito que mulher não pode estar nesta fila.
- Bem... Na verdade não tem nada escrito... Porém é uma tradição...
- Se não tem nada escrito, o senhor não pode me proibir, eu entro se eu quiser, não é mesmo?
- Na verdade a senhora tem razão, porém deixe-me consultar o meu superior para definir melhor esta regra.
O porteiro gordo fechou a porta e foi buscar informação com seu superior.
- Caro chefe, tem uma mulher que insiste em entrar na fila do pênis, o que o senhor tem para me dizer?
- Existe um ser chamado hermafrodita, que é o sexo do futuro. Cada vez mais você vai encontrar mulheres na sua fila, pois a humanidade está em busca de um sexo único.
- O que podemos fazer para controlar esta nova moda?
- A única coisa que posso fazer é não divulgar essa moda, mas também não posso proibi-la, infelizmente existe uma coisa chamada livre arbítrio e o dia em que todos quiserem ter os dois sexos, teremos de cumprir. As leis dos homens já estão beneficiando estas mudanças, porém para mantermos a espécie, teremos também de nos atualizar e a melhor maneira de fazer isso é autorizando o hermafroditismo. Na verdade vai ser menos trabalho para nós e o terceiro sexo vai prevalecer até ser único.
- Quer dizer que homens poderão ter vagina?
- Não, os homens não existirão mais. As mulheres é que poderão ter as funções reprodutoras dos homens, entendeu?
- Não muito.
- Não se preocupe, volte para o seu serviço e deixe que as mulheres recebam o pênis que quiserem.
Realmente a melhor resposta para o homossexualismo, ou seja, homem com homem e mulher com mulher é o hermafrodita, pois acabaria com todos os preconceitos sexuais.
Nestas condições, o velho porteiro retornou ao seu serviço e autorizou, mesmo a contragosto, a entrada da mulher.
Como era de se prever, a procura feminina por aquela fila cada dia aumenta mais. Bem-vindo o terceiro sexo.



Francisco de Assis D. Maél
Médico & Escritor
Tel: (21) 99175-0690
Outras obras do autor:
Compra-se vida – Ficção religiosa
Fragmentos de uma vida – Autobiografia
Áxis a síndrome sagrada – Ficção Científica
Missionários da saúde em ação – Orientação à saúde
MANA-YAM e a árvore de amigos - Infantil
Historinhas que ninguém lê - Contos
O dia da minha morte – Romance
Num piscar de olhos – Romance
Dívidas de gratidão – Romance
Senhor X – Romance

Postar um comentário