.

.

MARIA CHUTEIRA



MARIA CHUTEIRA
 Diogo Cometa era o jogador mais bem pago do país, todos os times e seleções gostariam de tê-lo como parte de sua equipe. Com seus mais de trinta anos, era considerado o maior artilheiro de todos os tempos. Como bom partido, era cobiçado pelas mulheres, pois ainda era solteiro.
Medusa chutina estava na pior, seus pais eram pobres e ela não queria estudar. Morena de olhos verdes geralmente tinha os homens aos seus pés, porém nenhum deles tinha condições de lhe dar as mordomias que ela sempre sonhou. Como Medusa era aficionada por futebol, resolveu investir num relacionamento que lhe trouxesse mais segurança e garantia de vida boa.
Buscando os eventos badalados na cidade, a jovem morena de olhos verdes descobriu que o craque Diogo Cometa estava na região e participaria de uma festa regada a muita bebida, piscina e gente bonita. Esta era a hora de Medusa desencalhar. Produziu-se toda e ficou ainda mais maravilhosa.
A festa estava bombando e por incrível que pareça, a morena não teve muito trabalho para se aproximar do craque. Pessoalmente ela o achou mais novo e tudo indicava que ele estava sedento por sair da concentração e marcar um gol. Logo logo os dois estavam dançando e se beijando. Medusa deixava-se conduzir pelo craque e em pouco tempo os dois estavam num dos quartos do lugar.
A jovem morena estava vendo a oportunidade de morder um pequeno pedaço do salário do jogador, mas ele era esperto e não abriu mão de usar camisinha. Porém com suas unhas afiadas a moça fez com que o preservativo se rompesse na hora certa.
- Caramba! Arrependeu-se o craque, a camisinha estourou.
- Não se preocupe, meu amor, eu uso anticoncepcional diariamente, disse a moça para acalmar Diogo.
Alguns meses se passaram e a barriga da Medusa foi crescendo. Um dia ele recebeu um telefonema dela a fim de discutirem sobre o futuro do bebê que em poucos dias chegaria. Diogo Cometa disse à morena de olhos verdes que não poderia fazer nada, pois a criança não era filha dele.
Já com a criança nascida, Medusa encontrou-se com o craque numa audiência para reconhecimento de paternidade. Diogo estava tranquilo e carregava um pequeno envelope consigo, na impressão de mulher ele até parecia mais velho naquele momento. Durante a audiência a mulher falou tudo que tinha acontecido naquela festa e Diogo Cometa desmentiu que tivesse ocorrido algum contato físico entre os dois e que nunca tinha visto a morena antes. Diante disto o juiz informou à morena que poderia pedir um exame de paternidade, porém se ficasse provado que Diogo não era o pai da criança, ela arcaria com todas as despesas dos exames e do processo, sendo ainda processada pelo jogador.
- Diogo Cometa é o pai do meu filho, falou com convicção a morena.
- Senhor juiz, pediu a palavra o jogador, eu queria que o senhor lesse esta declaração que eu trouxe.
- Pois não senhor Diogo, do que se trata?
- Apenas leia e me libere dessa situação constrangedora.
Silenciosamente o juiz abriu o envelope e leu seu conteúdo várias vezes. A cada frase que lia, ele olhava para a morena e balançava a cabeça. Quando terminou a leitura o juiz recolocou os papeis de volta no envelope e o entregou ao jogador.
- Posso ir embora, excelentíssimo juiz?
- Claro! E me desculpe pelo incômodo de trazê-lo aqui a troco de nada.
Diogo Cometa se levantou e saiu sem dar atenção ao olhar assustado da morena.
- Mas o que houve, ele está indo embora?
- Senhora Medusa Chutina, o seu processo não tem fundamento. Peço que a senhora esqueça este episódio e não mais acuse o senhor Diogo num processo de paternidade.
- Mas ele é o pai da criança, eu tenho certeza.
- O documento que ele me mostrou tem caráter sigiloso, mas eu lhe garanto que ele não é o pai do seu filho. Caso encerrado.
Diogo Cometa, o craque jogador de futebol, era estéril devido uma caxumba quando criança, além de uma deformidade genital que o impedia de ter relações sexuais normais. O craque era avesso às festividades e tinha um sósia que na maioria dos eventos o representava, este sim deveria assumir a paternidade, mas Medusa nunca saberia disso.


Francisco de Assis D. Maél
Médico & Escritor
Tel: (21) 99175-0690
Outras obras do autor:
Compra-se vida – Ficção religiosa
Fragmentos de uma vida – Autobiografia
Áxis a síndrome sagrada – Ficção Científica
Missionários da saúde em ação – Orientação à saúde
MANA-YAM e a árvore de amigos - Infantil
Historinhas que ninguém lê - Contos
O dia da minha morte – Romance
Num piscar de olhos – Romance
Dívidas de gratidão – Romance
Senhor X – Romance

Postar um comentário